Dúvidas sobre investimentos

Esclarecendo dúvidas sobre Investimentos

Com a mudança rápida que aconteceu no mercado financeiro devido a Pandemia de COVID-19 percebi que muitas pessoas que acompanham minhas redes sociais passaram a se interessar em desenvolver seus conhecimentos sobre investimentos.

Por conta disso comecei a receber diversos tipos de perguntas sobre corretoras, produtos diferenciados entre outras coisas.

Assim, resolvi fazer mais um artigo que traz algumas das principais dúvidas sobre investimentos e compartilhar as respostas que podem ajudar a você leitor(a) a melhorar seus conhecimentos ou sua capacidade de investir de forma mais assertiva.

É melhor investir em Bancos ou em Corretoras?

De forma geral atualmente as vantagens de se investir em corretoras são muito maiores do que de se investir em bancos. Por que?

Porque além da disponibilidade de produtos de investimento ser bem maior, as taxas costumam ser bem menores, os produtos costumam apresentar rendimentos mais atrativos, os relatórios e informações de acompanhamento da sua carteira tem muito mais informações, são mais fáceis de entender e dispõem de relatórios de análises que ajudam a tomar melhores decisões de investimento. 

Além disso muitas corretoras disponibilizam uma área de educação com cursos para você aprender, entre outras coisas.

Investir em banco, só é atrativo para quem quer usufruir de outros benefícios relativos ao relacionamento, como menores taxas de juros para empréstimos e financiamentos, usufruir de isenção de anuidades de cartão de crédito, isentar taxas de manutenção de contas, programas de pontuação e fidelidade e outros serviços que dependam deste relacionamento.

Porém, esteja sempre consciente que por conta disso, é muito provável que sua rentabilidade seja menor investindo lá do que em uma corretora de valores.

Qual a melhor corretora para se investir

Não existe a melhor “corretora do mercado”, existe a melhor corretora para você, ou seja, aquela que possui uma maior quantidade de características que atendam as suas necessidades. 

O primeiro ponto a se observar são as taxas que a corretora cobra quando você vai investir com ela. Mas cuidado na hora de fazer esta análise. 

Entenda. Digamos que duas corretoras tem as mesmas taxas para um tipo de investimento, por exemplo, a taxa de corretagem para investir em ações é mais alta em uma que na outra.

Só que você não investe em ações, então esse não deve ser o critério principal na escolha. Neste caso, você deve se atentar às taxas dos ativos que efetivamente irá investir.

Há corretoras que cobram corretagem fixa independentemente do volume negociado e outras que cobram uma porcentagem do valor e também existem as que isentam de cobrança na taxa de custódia, por isso é sempre importante entender que tipo de investimento você vai realizar para fazer a comparação e obter a melhor decisão.

Outro ponto importante é a diversidade de fundos oferecidos na plataforma e outros produtos como CDBs de diversos bancos, LCIs, LCAs, CRIs, CRAs e Debentures. 

Quanto maior a disponibilidade de produtos mais oportunidades de escolha você terá e com rentabilidades potencialmente melhores. 

Ainda sobre benefícios disponibilizados, a corretora fornece ferramenta de homebroker para operação direta pela internet ou somente através dos corretores, pelo telefone? 

A maioria das corretoras hoje já disponibilizam essa ferramenta, mas é sempre bom checar antes de tomar a decisão. 

O serviço de atendimento ao cliente também é um dos fatores mais importantes na decisão de escolha, pois a pior coisa que tem é precisarmos de suporte e não recebermos atendimento adequado. 

Pesquise com amigos, consultores ou na internet, referências de como é o atendimento da corretora para depois não ter dores de cabeça no futuro. 

A disponibilização de informação relevante e educativa também é um ponto que pode ser importante para você, como análises de ativos, relatórios de indicação de ações, fundos imobiliários ou mesmo fundos de investimento, opinião de especialistas, noticias do mercado e a existência de cursos para melhoria do seu aprendizado também contam. 

Por fim, para quem investe em Bolsa de Valores, a corretora oferece algum serviço ou auxilio para calcular os impostos a pagar (os DARFs que devem ser recolhidos por conta do investidor)?

Assim, você deve entender quais dos itens apontados aqui são mais importantes ou fundamentais para você e procurar a corretora que melhor lhe atenda. 

Nenhuma será perfeita e terá todos os pontos positivos, mas o primordial é que você identifique a maior quantidade de pontos que te atendam, dentro do tipo de produto em que pretende investir e assim fazer sua escolha.

Ainda destaco que é recomendável também você ter conta em mais de uma corretora para poder fazer uma comparação e decidir qual a melhor te atende, até porque a abertura destas contas não possui custo nenhum. 

Onde consigo obter melhores informações sobre FIIs?

Existem bons relatórios de FIIs nas corretoras e também em sites especializados. Na minha opinião, os relatórios especializados são melhores fontes informação para comparação de fundos e para referência se os preços das cotas estão atrativos ou não. 

Neles é possível ver parâmetros importantes para a decisão de investir ou não no fundo como, por exemplo, o tipo de ativos que estes possuem (Lajes corporativas, Shopping Centers, Papeis, Galpões de Logística, entre outros), o desempenho que o fundo vem obtendo, a tendência do tipo de mercado que ele atua, a composição da carteira (quantos e quais imóveis o fundo investe), os índices de vacância (quantos estão ocupados ou alugados), o Dividend Yeld esperado (o retorno por cota que o acionista está recebendo), entre outras informações para a tomada de decisão de investimentos.  

O que é COE? 

COE, ou Certificado de Operação Estruturada, é um tipo de investimento que é composto tanto de ativos de renda fixa como de renda variável. Se caracteriza por ser uma Operação Estruturada que uma instituição financeira monta com ativos de renda fixa como suporte e outros de renda variável para buscar uma melhor rentabilidade. 

Existem modalidades com o valor principal do investimento garantido e outras com maiores exposições onde o risco de perda pode ser maior, mas a possibilidade de ganhos também.

São negociados diretamente nas corretoras e suas regras constam de regulamento próprio.

No que investir quando tenho uma pequena quantidade e onde? 

Essa pergunta também é dúvida de inúmeros clientes e seguidores. Vou dar um exemplo para esclarecer de forma mais fácil: 

Se você tem um sítio e resolve plantar uma pequena horta você sabe que vai demorar um determinado tempo para colher aquelas frutas, legumes ou o que quer que tenha plantado, certo?

Não dá para querer comer a fruta no dia seguinte. Conforme sua horta começa a crescer, você terá mais opções de frutas e verduras para escolher, e se souber plantar e colher direito sempre vai ter comida porque a horta já estará produzindo constantemente.

Com os investimentos é a mesma coisa, você deve começar pequeno e de forma segura, mas ter a paciência do dinheiro ir multiplicando. Então você vai aprendendo mais e aplicando em outros produtos e o capital vai crescendo. Não adianta querer começar investindo em ações porque todo mundo está dizendo que para ganhar dinheiro hoje é preciso fazer isso. 

Para quem tem poucos recursos e quer começar, procure investimentos de renda fixa seguros, como um CDB de um banco menor que te remunere com mais de 100% do CDI, um fundo de renda fixa DI ou o Tesouro Direto onde você vai conseguir aprender e melhorar com o tempo. 

Em muitos fundos você pode iniciar com R$100,00, assim como alguns CDBs, onde é permitido investir partindo desta quantia também. E o Tesouro direto com R$ 30,00 você já pode começar a aplicar seu dinheiro. 

Estas são algumas das muitas dúvidas sobre investimentos que recebi e compartilhei neste artigo.

Se você gostou deste conteúdo, peço gentilmente, que deixe um comentário ao final para me ajudar a saber se ele foi útil para você e compartilhe em suas redes sociais, pois assim, mais pessoas podem conhecer o meu trabalho.

Para esclarecer outras dúvidas sobre finanças pessoais, leia este outro artigo onde respondi algumas delas, clicando aqui.

Com educação financeira se vai mais longe!

Sucesso em seus investimentos.

Gostou deste artigo? Compartilhe ele agora:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Iniciar o chat
Precisa de alguma ajuda?
Olá, tudo bem? ????

O que você procura? Posso te ajudar?

Aqui na Inspiratori, realizamos consultorias de finanças pessoais, planejamento financeiro e ministramos cursos e palestras também.

Estamos a disposição para o que precisar.