Os 4 vilões da falta de dinheiro

Como seu dinheiro pode escorrer pelo ralo

Muitas pessoas adquirem dívidas ao longo da vida. E demoram muito para perceber o quanto isto é prejudicial a sua saúde mental e financeira.

O que muitas pessoas não sabem é que as dívidas são originadas, na maior parte dos casos, por fatores emocionais. E este é o primeiro vilão que contribui para a falta de dinheiro e a organização financeira.

1. Baixo autocontrole das emoções

Estudos de psicologia já demonstraram que os seres humanos realizam sua autoafirmação satisfazendo uma necessidade de aprovação, ou seja, sendo amados e aceitos, ou através da necessidade de conquistas, dominância.

Devido a fatores emocionais, muitas vezes ocorridos na infância, pessoas passam a buscar, inconscientemente, sua autoafirmação através de conquistas. E o ato de comprar é uma destas formas.

Impulsionada por uma sociedade que incentiva o consumismo, aliado aos fatores emocionais, a pessoa pode desenvolver uma compulsão por compras.  Isto fará com que a mesma passe a gastar mais do que ganha, contraindo assim dívidas ou mesmo não conseguir se organizar financeiramente, vivendo sempre sem dinheiro e com sua renda sendo utilizada exclusivamente para pagar as contas básicas.

Isso é importante porque se não for tratada a raiz do problema emocional, a pessoa sai de uma dívida (muitas vezes após um esforço enorme) e depois de um período volta novamente a se endividar.

Descubra e cure o fator emocional e as dívidas desaparecerão.

2. Falta de informação

O segundo vilão que ajuda as pessoas a permanecerem sem dinheiro é a falta de informação ou de educação financeira.

É raro, no Brasil, se encontrar uma pessoa que teve algum tipo de educação financeira que não tenha sido herdada ou ensinada dentro do ambiente familiar, visto que pouco se investe neste tipo de educação mesmo nos cursos superiores e pós graduações.

A falta de informação leva a adoção de falsos mitos sobre dinheiro e em acreditar em propagandas enganosas ou maliciosas de instituições financeiras. Como consequência, acarreta no uso indevido do dinheiro que leva à falta de recursos, principalmente quando imprevistos ocorrem, como a perda de um emprego.

Procure estudar, ler, buscar cursos, consultar consultores e desenvolver sua educação financeira para poder tomar as rédeas de suas decisões e assim prosperar financeiramente.

3. Procrastinação (Preguiça e falta de ação)

Muitas pessoas até possuem boas intenções para buscar conhecimento e desenvolvimento intelectual e assim melhorar sua situação financeira, mas na hora de entrar em ação começam os problemas.

O medo do desconhecido, a falta de atitude e o comodismo face a necessidade de esforços para melhorar os resultados, faz com que muitos desistam ou continuem em uma situação desagradável e delicada do ponto de vista financeiro, simplesmente por procrastinar ao invés de agir.

Se você está buscando melhores resultados do que obtém hoje, certamente terá que passar a agir mais e buscar novas formas de potencializar seus recursos.

Faça isso e perceberá que as coisas começarão a acontecer para você!

4. Ausência de Motivação (Sacrifício e mudança de hábitos)

Os seres humanos são criaturas de hábitos. E da mesma forma que existem os hábitos saudáveis, existem também os maus hábitos.

O problema é que para se mudar um mau hábito há que se fazer uma certa dose de sacrifício e isso acaba por ser doloroso, uma vez que a pessoa precisará sair de sua zona de conforto.

Para que os hábitos mudem, primeiro a pessoa precisa mudar internamente e para a pessoa mudar, sacrifícios deverão ser feitos. Para tal, deve haver um motivo para a ação, a motivação, que irá impulsionar esta mudança.

Diversas pessoas iniciam mudanças mas depois de uma ou duas semanas ou de uma ou duas tentativas, desistem. Desistem por falta de motivação! Desistem muitas vezes, porque não tem clareza sobre os resultados benéficos que aquela mudança trará no futuro ou por acharem que o futuro é algo muito distante, preferindo ficar na condição atual, mesmo que indesejada.

E você? Qual é a sua motivação?

Utilize essas dicas para refletir e mudar sua situação financeira atual. Traçe planos, objetivos e metas e entre em ação. Vai valer a pena!

Veja também como os pequenos gastos são importantes para sua organização financeira, lendo este artigo.

#PenseNisso

E lembre-se:

Com educação financeira se vai mais longe.

Gostou deste artigo? Compartilhe ele agora:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Iniciar o chat
Precisa de alguma ajuda?
Olá, tudo bem? ????

O que você procura? Posso te ajudar?

Aqui na Inspiratori, realizamos consultorias de finanças pessoais, planejamento financeiro e ministramos cursos e palestras também.

Estamos a disposição para o que precisar.